Os grandes vilões que incomodam nossa memória

Conheça alguns fatores que influenciam para que ocorram aquelas súbitas falhas de memória

Os grandes vilões que incomodam nossa memóriaMuito se fala sobre a capacidade feminina para lidar com mil e uma demandas ao mesmo tempo. Somos múltiplas, somos multiuso, assim prega-se por aí. 

Conciliamos razão e emoção para conseguir driblar as intempéries do louco espaço do trabalho. A lista é imensa mesmo. Porém, como não somos de aço, também facilmente reconhecemos que em alguns momentos a memória começa a nos pregar perigosas peças. E a tal da mulher maravilha se vê em apuros. Independente do gênero, da orientação sexual, o problema de memória nos afeta a partir de uma causa determinada. Em diversas situações, cumpre procurar um especialista. De toda forma, listamos aqui cinco fatores que contribuem sobremaneira para essa incômoda situação.

O tal do estresse

Famoso, esse tal do estresse já é celebridade na maioria dos consultórios médicos. A cada sintoma de falta de saúde nosso, lá está ele, todo faceiro, à procura de um flash. E a próxima cena é termos que nos repetir toda aquela ladainha: você privou-se do lazer, tem uma série de problemas na “pia da vida”, o banco não para de te alertar que o vermelho predomina em sua conta.

O corpo humano tadinho, esse computador maravilhoso, começa a liberar uma imensa carga de radicais livres quando se vê estressado. O radical livre é aquela molécula super reativa que, quando produzida em excesso, começa a atacar as demais células e provocar o envelhecimento das mesmas.
 
Níveis moderados de estresse podem gerar distração, problemas com o raciocínio e rompantes de impulsividade. Compor uma dieta antioxidante é uma alternativa para combater a ação do radical livre. Além disso, muita atividade física e espaços de lazer na agenda.

Tabagismo reduz fluxo sanguíneo

O tabagismo é um inimigo da memória especialmente para aqueles que já estão com a idade um pouco avançada. Pesquisadores explicam que o cigarro reduz o fluxo sanguíneo em áreas essenciais do cérebro relacionadas exatamente à formação de memórias.

Os grandes vilões que incomodam nossa memória

Noites mal dormidas

Poucas horas de sono ou mesmo aquele sono intranquilo pode desregular todo o sistema nervoso e afetar os diferentes neurotransmissores que atuam em nossa memória. Quando estamos em sono profundo, a atividade cerebral vai absorvendo conhecimentos novos. Nesse caso, dormir muito e com baixa qualidade influencia e muito o nosso cérebro, afetando tanto a memória quanto a concentração.

Uso indiscriminado de medicamentos

O uso indiscriminado de determinados medicamentos também afeta a memória, mesmo que em escala de tempo menor e até mesmo depois de finalizado o tratamento. É o caso de compostos usados contra insônia ou ansiedade, anti-hipertensivos ou mesmo o famoso relaxante muscular. Por isso, torna-se essencial o uso de medicação com orientação médica.

Você exercita a memória?

Colocar em prática o que se aprende na teoria é uma forma de confirmar, para seu cérebro, que o caminho da memória está sendo bem percorrido. É como uma criança: quando ela faz a tarefa de casa logo após a aula, as chances de lembrar dos exemplos apresentados pela professora são muito maiores. A nossa capacidade de memorização pode ser ampliada em até 20% quando colocamos em prática o que acabamos de aprender.

Postado em .


Recomendado para você

Comentários