Qual o protetor solar ideal para cada tipo de pele?

Saiba como escolher e as formas de utilizar esse importante aliado na luta contra os efeitos solares

O protetor solar não é um acessório a ser lembrado apenas no verão. Em qualquer estação, ele precisa ser aplicado corretamente para evitar problemas e transtornos. Porém, no verão, o uso desse produto é mais do que urgente e necessário.

Procure incluir o protetor como um processo rotineiro em seus cuidados cosméticos, a exemplo do ato de escovar os dentes. Quem leva o cuidado com a pele a sério além de garantir uma tez maravilhosa, consegue manter a saúde sempre em alta.

Qual o protetor solar ideal para cada tipo de pele?

Se você já compreendeu a importância do protetor, cabe agora ficar por dentro de nossas dicas sobre como utilizá-lo a partir das orientações dos dermatologistas.

O que pede cada tipo de pele?

A mulher com pele muito branca ou rosada possui uma tendência a ficar mais “queimada”. Nesse caso, o protetor ideal é o que contém fator de proteção solar (FPS) mais alto, até mesmo superior a 50 FPS. 

Porém, aquelas que são mais morenas ou amareladas podem investir na proteção de 30 FPS para quando estiver exposta ao sol. Em casa, podem ainda fazer uso de fatores um pouco mais baixos.

Os dermatologistas esclarecem que os fototipos V e VI, aqueles que possuem peles escuras, não vão ter risco de queimaduras, porém isso não quer dizer a liberação do uso do protetor solar, pois essas pessoas também correm o risco de adquirir o câncer de pele. Portanto, para mulheres de pele negra, o protetor indicado é o FPS 30. 

Qual a melhor forma de aplicação?

Os especialistas explicam que o protetor solar deve ser aplicado 30 minutos antes de iniciar a exposição ao sol. O produto deve ser reaplicado a cada duas horas seguintes. Quando saímos da água ou se transpiramos em excesso, as doses devem ser reaplicadas.

Qual o protetor solar ideal para cada tipo de pele?

Há alguns métodos de calcular a aplicação: caso você fique vermelha após 10 minutos de exposição aos raios solares, procure se proteger com um fator 15 pelo tempo de 150 minutos. Nesse caso, você multiplica o fator e o tempo para identificar o seu intervalo de proteção. 

O que são frequências cancerígenas?

O FPS define o grau de proteção. Já as siglas UVA e UVB são chamadas de frequências ultravioletas responsáveis pelo bronzeamento. A frequência UVA estabelece o comprimento de onda de 315 a 400 nm. Já a UVB vai definir o comprimento de onda de 280 a 315 nm. As duas são prejudiciais e cancerígenas. 

Quando devo ficar alerta?

Eu faço o uso correto do protetor, estou sempre atenta para não cometer excessos. Mas, quando devo ficar alerta? Essa pode ser uma dúvida sua. Nesse caso, é importante ficar atenta a situações de vermelhidão, inchaços, surgimento de herpes labial ou mesmo a formação de bolhas de queimaduras. Esses sintomas podem indicar uma maior radiação. 

Quem tem pele clara deve sempre ficar atenta. Muitas vezes os efeitos da exposição ao sol surgem depois, com o aparecimento de rugas, manchas, pele ressecada, acnes e outros problemas de pele.

Infográfico retirado de http://www.dinet.tv

Postado em - Atualizado .


Recomendado para você

Comentários