Tratamentos a laser

O que realmente funciona nessa modalidade?

O laser está no topo das técnicas para rituais de beleza do universo feminino e, quiçá, até mesmo do universo masculino que tanto está apresentando demandas para os homens vaidosos.

Laser

Com diferentes funções e atuações em várias partes do corpo, o laser é caracterizado pelo uso de uma fonte de luz. Ele pode prevenir o envelhecimento, combater a terrível celulite, suavizar estrias e evitar, inclusive, as quedas dos fios de cabelos mais frágeis. 

A tecnologia do laser está cada vez mais avançada, com retornos rápidos e a busca incessante de redução dos efeitos colaterais.

Como funcionam?

Os feixes de luz penetram na pele, aquecem e eliminam as células “ruins”. Logo, elas acabam sendo substituídas por outras células novas. A cicatrização ocorre em algumas regiões não atingidas. Há uma “mexida” na região, justamente para que os tecidos se reestruturem, explicam os especialistas. Não há muita dor, pois os anestésicos atuam justamente na redução dos incômodos.

Quais as principais regiões e usos?

Vamos apresentar um panorama geral das regiões de uso e principais problemas “atacados” pelo laser. Fiquem ligadas!

Laser nos cabelosCravos e espinhas: os lasers, nesse caso, servem para limpar os poros, remover secreções, destruir bactérias e regenerar a pele. O filtro solar deve ser bastante utilizado após o procedimento.

Manchas faciais: os melasmas também podem ser tratados com o laser. O tipo vai ser um específico, com maior potência e um comprimento de onda próprio para chegar diretamente à melanina. O método esquenta um pouco a pele e precisa ser bastante cuidadoso. O rosto pode ficar um pouco vermelho e sensível. O filtro solar é indispensável. Não gera marcas perenes.

Cabelos: a queda dos fios pode ser combatida com o laser. Ele atua prevenindo a inflamação do couro cabeludo, com o uso de diodo em baixa potência e penetração direta na pele. Vai remover toxinas, melhorar a densidade e tratar das disfunções capilares. É um tratamento mais longo.

Estrias: com métodos super avançados, existem emissões que atuam profundamente nos tecidos e reorganizam o colágeno. Após dois meses de tratamento, muitas mudanças são observadas. A pele fica mais firme e esse tipo de método é usado até mesmo para as estrias brancas. Depois da aplicação, evite ficar ao sol.

Depilação: existem diversos métodos e informações para o fim depilatório. Não há muita dor, serve para diversos tipos de pele e em todas as regiões do corpo gera eficácia. Os especialistas explicam que o laser depilatório vai aumentar a temperatura do folículo, evitando o crescimento dos pelos e chegando ao fim definitivo dos mesmos. Gera uma rápida vermelhidão, mas depois a pele volta ao normal.

Celulite: nesse caso, são introduzidos aparelhos nas regiões afetadas e eles soltam os tecidos de gordura. O laser vai aquecendo a pele de dentro para fora e dissolvendo as camadas gordurosas. Depois, essa gordura é expelida pelo próprio organismo. Esse método também afeta a produção de colágeno, o que melhora a flacidez. Depois do uso, há um pequeno incômodo, mas logo depois os resultados são positivos e agradam bastante as mulheres.

Postado em - Atualizado .


Recomendado para você

Comentários