Bigode chinês é o terror das mulheres de 30

Saiba como evitar os incômodos dessa marca de expressão

Bigode chinês nas famosasEle não chega exatamente aos 30 anos, mas algumas mulheres já ficam antenadas quanto ao surgimento de uma incômoda marca de expressão localizada próxima à boca. Denominada de bigode chinês, ela aparece como um sinal de envelhecimento.

Os especialistas explicam que a marca é originada por conta das perdas naturais de gordura na região que vai do nariz até o canto da boca. Existe alguma anormalidade em incorporar o bigode chinês? É claro que não! Porém, algumas mulheres preferem adiar a sua chegada ou mesmo evitá-lo.

Nesse caso, alguns cuidados essenciais precisam ser adotados. Nós vamos apontar algumas dessas alternativas e você vai ficar atenta àquela que mais a agrada.

Cuidados essenciais com a pele

O alerta número 1 apontado pelos médicos vai deixar muitas mulheres surpresas: o uso do cigarro potencializa o surgimento do bigode chinês. Portanto, hora de abandonar o vício. Além disso, evite muita exposição ao sol e observe esses casos de emagrecimento repentino, pois ele também aumenta a chance do nascimento do bigode chinês.

O aspecto de pele flácida, expressão de maior idade e cansaço permanente são alguns dos sinais que logo aparentam o surgimento do bigode. Nesse caso, invista em massagens faciais, principalmente se você usa muito a fala em seu dia a dia.

A ginástica facial, especialmente antes de dormir, também é uma aliada na luta contras as diferentes marcas de expressão. Os músculos, o tônus, a circulação sanguínea e a própria camada de nutrientes da pele recebem os benefícios da ginástica.

Indústria dos cosméticos já preparou soluções

Se você não tem vícios, adota todos os cuidados com a pele e ainda assim o bigode teimou em aparecer, parta para os tratamentos cosméticos.

Converse com um médico, ouça a opinião de alguns especialistas e comece a apostar em algumas soluções que já estão no mercado. Há produtos específicos que vão gerar a produção de gordura nessa região e ocupar o espaço em que houve perdas. Outras formas de tratamento também são bastante recomendadas. Confiram abaixo! 

Bigode chinês é o terror das mulheres de 30

Peeling: é um tipo de tratamento à base de ácidos. Também pode ser aplicado com fenol, gerando descamação e produção de novas células. O custo pode variar entre R$ 500 e R$ 2 mil.

Radiofrequência: especialmente indicado para quem tem pele flácida, porque vai permitir que a fibra elástica da face seja contraída. Assim, a cútis sofre melhorias porque vão impactar nos sulcos. O investimento é de, em média, R$ 2 mil.

Preenchimento: é o uso do ácido hialurônico, com durabilidade de nove a 18 meses. O gel é aplicado sob a ruga, com o uso de uma agulha. Há uma elevação da região, corrigindo a flacidez. O tratamento pode custar até R$ 1 mil.

Toxina botulínica: ocupa o espaço da pele entre a gordura, eliminando os incômodos dos sulcos faciais. Ocorre um relaxamento da musculatura e interferência na movimentação celular. Os efeitos podem ser observados em até seis meses. A média de investimentos é de R$ 2 mil.

Cremes anti-idade: vão reduzir os efeitos, mas não são tão eficazes na correção. Custam entre R$ 60 e R$ 150. Ampliam a produção de colágeno.

Cirurgia: a modalidade de lifting é a mais indicada. O excesso é retirado e a pele, junto com a musculatura, que acaba sendo reposicionada. Pode ser associada a outra técnica chamada de lipoenxertia de gordura. 

Postado em .


Recomendado para você

Comentários